segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Ao Rio Paraíba

Ao Rio Paraíba

Marco Medeiros (in memorian - Barra Mansa)

Dizem
que outrora
tuas águas eram claras
e os peixes abundantes.
Sobre a ponte, o pescador
insiste em pescar um peixe.

Cozinha,
molha as plantas
com a tua água.
Caga, mija,
toma banho
na tua água.
Bebe a tua água.
O homem da prefeitura,
jogou o lixo.
O loteador
junto com o construtor, aterrou.
O Senador e o Deputado, discursaram.
A televisão,
mostrou a tua agonia.
The end.



Cachoeira

Água de açude

Nenhum comentário:

Postar um comentário